Me devolva o pedaço que levou de mim

Acendi um cigarro e prometi para mim mesmo que assim que eu o terminasse entraria em contato com você. E-mail, SMS, WhattsApp, qualquer ferramenta que me trouxesse você para mais perto ao mesmo tempo que você está longe. Pensei em ligar, mas confesso que não saberia o que dizer ao ouvir o seu “Alô” tão meigo e provavelmente doce, já que eu te ligaria do celular da minha mãe, e soube que mesmo depois do nosso término vocês são amigas, e acredite, eu sou muito grato à você por isso. Ela te ama e sempre torceu para que ficássemos juntos, e é uma pena que tudo tenha acabado para nós.

Vez em quando me pego pensando em você, e eu sei que isso pode ser denominado clichê, porém, eu não consigo não me lembrar dos nossos momentos. Hoje, me sento no teu lugar preferido na casa, no canto direito da sacada ao lado do vaso de rosas vermelhas que você dizia ser o reflexo da sua alma, lembra? Entre tragos do meu conhaque e o meu cigarro, perambulo pela casa e consigo enxergá-la em cada cômodo apenas de calcinha e sutiã, eu fecho os olhos e vejo, nitidamente, as pintas das suas costas na pele branca feito leite.

No banheiro ainda está o seu shampoo preferido de camomila, e sua escova de dentes ainda se encontra deitada na lateral da pia do jeito que você deixou antes de ir. Sua toalha da Hello Kitty já está seca pendurada no box, mas não consigo tirá-la pois tenho a expectativa de que em uma tarde qualquer você entrará por essa porta e me chamará para tomar um banho contigo como antigamente .

Ontem reabastecendo o armário do banheiro, vi os teus absorventes lacrados embaixo da pia, e por mais que isso possa soar constrangedor, eu pude enxergar nitidamente o seu corpo curvilínea, suas pernas, e aquele estria linda que descia das costas para a sua bunda, enquanto você delicadamente secava cada parte do seu lindo corpo de costas para mim enquanto conversávamos.

O teu cheiro doce está na camiseta que você me roubou na primeira vez que transamos, na qual você dizia que era o teu pijama, porque era confortável, porque tinha o meu cheiro e isso te fazia bem. Pois bem, hoje o cheiro que nela se impregnou é o seu, e ontem a coloquei para dormir pois assim consegui sentir você presente, e isso fez com que a saudade se amenizasse por algumas horas de sono.

Hoje faz 2 dias que você decidiu que não me amava mais, e que o correto seria me deixar. Meus olhos desde então estão inchados, não por dormir demais, mas por chorar diariamente ao me lembrar de você. Os meus cafés da manhã se tornaram um desafio no qual eu não consigo solucionar ou ganhar da saudade por mais que eu tente, porque a cada vez que vou na cozinha, vejo você só de calcinha e sutiã fazendo panquecas. Que saudades das suas panquecas. Isso dói demais.

Garota, você me detonou como uma bomba e me deixou em pedaços, mas meu coração ainda está intacto e de portas abertas para que você possa voltar caso queira entrar. Mas dessa vez, por favor, venha sem medo, venha ser amor, sem amarras, sem dúvidas, e se for pra fugir, que seja comigo.

Anúncios

Um comentário em “Me devolva o pedaço que levou de mim

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: