Naufraguei meu corpo em almas rasas, até você chegar

Eram 9:10 da manhã quando acordei. Você estava deitado de bruços com metade do corpo descoberto por aquele edredom surrado. Teu cabelo desgrenhado estava emaranhado em meus dedos e uma dor nas costas se instalava em mim depois de horas te acariciando até pegarmos no sono. O quarta estava um pouco claro e era possível ver o sol entrando pela fresta da sacada que estava fechada por uma porta de correr.

Enquanto percorria meus olhos pelo teu lindo corpo, que por sua vez, me faz pensar ter sido esculpido por algum artista medieval, me fez perceber e entender que pequenos detalhes fazem toda diferença. Desde que te conheci, uma leve dormência se instalou em meu corpo, como se te ver me causasse algum tipo de anestesia, e a sua presença se tornou, involuntariamente, essencial para que eu consiga vencer os dias. Não te ver me dá calafrios na alma, e não te sentir me deixa sem saber como proceder.

De uma forma inesperada e por um simples match em um aplicativo nossos caminhos se cruzaram com um simples “Oi”, um cumprimento tão básico e clichê, que foi o tiro certeiro para que hoje eu acordasse ao seu lado nessa manhã de domingo. Para algumas pessoas um “oi” não significa nada, mas se elas soubessem que por trás de um simples cumprimento pode haver o começo de uma história, elas iriam valorizar isso.

Como um soco no estômago, uma droga na qual eu nunca ouvira falar causou efeito imediato em meu corpo, você. Desde então, um vício espontâneo resolveu aflorar por todo o meu corpo. Uma droga de no máximo 1,72 de altura, com uma barriguinha linda de chopp, um olho claro que me lembra mel e um sorriso que é capaz de acabar com guerras acabara de me dominar por completo.

Como é bom chegar em casa e ainda sentir o teu cheiro sob minha pele, o aroma dos teus lábios ainda nos meus, e o teu sorriso intacto, diariamente, nos meus pensamentos. Acordar pela manhã se tornou mais fácil desde que você chegou. Encarar o cotidiano se tornou suportável desde que você se apresentou para o meu coração. Você causa efeitos colaterais irreversíveis, e por mais que o uso contínuo causa overdose, eu não me preocupo em morrer por esse amor.

 

Anúncios

Um comentário em “Naufraguei meu corpo em almas rasas, até você chegar

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: